Minicursos

Foram planejados minicursos com temas variados da Engenharia Geotécnica. Aproveite para ampliar e complementar seu conhecimento. Foram convidados especialistas renomados que prepararam um minicurso especialmente para o COBRAMSEG 2018. Os temas englobam comportamento de solo (Mecânica dos Solos Não saturados e Ensaios de Campo), Fundações e Escavações; uso de Geossintéticos na Geotecnia (muros reforçados e aterros sobre solos moles), Geotecnia Ambiental, Aplicação de Simulação Numérica em Problemas Geotécnicos, Túneis em Maciços Rochosos. A seguir você pode verificar a programação e conhecer o currículo ministrante.

Marcos Massao Futai (Coordenador)
Luana Lenzi Pecapedra (Secretária)

“Se você não vai participar do COBRAMSEG e deseja fazer algum de nossos minicursos, entre em contato através do e-mail: minicursos@gt5.com.br*.

*Sujeito à disponibilidade de vagas, os interessados ficarão em lista de espera.)

“A realização dos minicursos será confirmada até 15 dias antes do evento. Para garantir sua vaga, o limite máximo para efetivar sua inscrição é dia 10/08. Você pode reservar uma vaga em minicursos por até 5 dias. Caso o pagamento não seja efetuado dentro deste prazo, a reserva cai e a vaga torna a ficar disponível na página de inscrições dos minicursos.”

Eng. Nelson Aoki

Palestra: Aplicação de métodos probabilísticos em Fundações
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Eng. Nelson Aoki – Prof. Aposentado – EESC/USP – Engenheiro civil (1963) pela antiga Escola Nacional de Engenharia no Rio de Janeiro e doutor em engenharia (1997) pela USP/SC. Atuou no projeto e execução de diversas obras e foi diretor técnico das ESTACAS FRANKI/RJ e da SCAC/SP. Foi professor de Equações Diferenciais no Instituto de Matemática e de Fundações na atual Escola Politécnica da UFRJ, no IME/RJ e na USP/SC. É detentor dos prêmios Terzaghi e Manuel Rocha e presidiu a Comissão de Risco da ABMS – Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica. É coautor de seis livros e atua como consultor e pesquisador na área de fundações.

Resumo do Curso

Ementa do curso:

A engenharia de fundações não é uma ciência exata e está sujeita aos riscos inerentes a toda e qualquer atividade que envolva fenômenos ou materiais da natureza. A existência da fórmula simples que inter-relaciona o fator de segurança e a probabilidade de ruína possibilita a avaliação dos riscos previsíveis oriundos das variabilidades das cargas atuantes e das resistências das fundações. Os participantes devem levar seus notebooks para exercitar os exemplos práticos de avaliação dos fatores de segurança e do risco financeiro no caso de fundações por sapatas e por estacas.

Programação:

08h 30 – 10h 30: Segurança e confiabilidade de fundações

10h 30 – 11h 00: Intervalo coffee break

11h 00 – 12h 30: Risco de fundações por sapatas

12h 30 – 14h 00: Intervalo almoço

14h 00 – 15h 30: Risco de fundações por estacas

15h 30 – 16h 00: Intervalo cofee break

16h 00 – 17h 30: Debates

17h 30 – 18h 00: Conclusão

Ennio M. Palmeira e Fernando A.B. Danziger

Palestra: Ensaios de Campo para Solos Moles
Terça-feira, 28 de agosto de 2018 Duração: 4 horas (manhã)

Palestra: Reforço de Aterros sobre solos Moles com Geossintéticos
Terça-feira, 28 de agosto de 2018  Duração: 4 horas (tarde)

Curriculum Vitae

Ennio M. Palmeira nasceu na cidade do Rio de Janeiro (RJ), em 1953, e atualmente é Professor Titular da Universidade de Brasília. É engenheiro civil pela UFRJ (1977), Mestre em Ciências pela COPPE/UFRJ (1981) e PhD. pela University of Oxford (Reino Unido, 1987). Fez estágio de pós-doutorado na University of British Columbia (Canadá, 1995). É Pesquisador Nível 1A do CNPq, membro titular da Academia Brasileira de Ciências e Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico, conferido pela Presidência da República do Brasil. É Membro Honorário da International Geosynthetics Society (IGS) e foi premiado 3 vezes pela IGS (1996, 2004 e 2012). Recebeu também os prêmios José Machado e Terzaghi da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS). Foi editor da revista Soils and Rocks, é Editor Associado dos periódicos Canadian Geotechnical Journal e Geotextiles and Geomembranes e membro dos Corpos Editoriais dos periódicos Geotextiles and Geomembranes, Geosynthetics International, Environmental Geotechnics, International Journal of Geosynthetics and Ground Engineering e Soils and Rocks. É também revisor de artigos para diversos periódicos internacionais. Ministrou diversas palestras e cursos no país e no exterior, tendo sido keynote lecturer em eventos nacionais e internacionais sobre geossintéticos, Mercer Lecturer (IGS/ISSMGE) do biênio 2007-2008 e proferiu a Lição Manuel Rocha em 2015. Pesquisa e leciona sobre geossintéticos em aplicações geotécnicas e geoambientais há 39 anos e possui mais de 400 trabalhos publicados sobre o tema. Orientou 76 teses e dissertações de mestrado sobre geossintéticos, algumas delas premiadas nacional ou internacionalmente. Recebeu diversas premiações e honrarias no país e no exterior.

Fernando A.B. Danziger possui graduação em Engenharia Civil, ênfase em Mecânica dos Solos, pela Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1976), mestrado (1983) e doutorado (1990) em Engenharia Civil pela COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Realizou Pós-Doutorado no Instituto Norueguês de Geotecnia (NGI), no período 1993-1995. Trabalhou 10 anos na iniciativa privada, nas áreas de projeto e supervisão de fundações, investigações geotécnicas, barragens e estruturas de contenção. Atualmente é Professor Titular da COPPE e Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atua em Engenharia Civil, na Área de Geotecnia, com ênfase em Ensaios In Situ, Fundações, Instrumentação e Estruturas de Contenção. Coordenador do Laboratório de Ensaios de Campo e Instrumentação Professor Marcio Miranda Soares, um dos Laboratórios de Geotecnia Professor Jacques de Medina da COPPE/UFRJ. Recebeu o Prêmio Terzaghi da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos em 2002. É Cientista do Nosso Estado pela FAPERJ a partir de 2016.

Resumo do Curso

Este curso abordará a utilização de geossintéticos como elementos de reforço em aterros sobre solos moles. Serão apresentados os tipos de geossintéticos mais comuns, propriedades requeridas para funcionarem eficientemente como reforço e mecanismos de reforço. Métodos de análise de estabilidade e projeto de aterros reforçados, aterros sobre estacas, aterros sobre colunas granulares encamisadas e aspectos práticos relacionados à especificação e instalação do reforço serão apresentados. A utilização de geocompostos drenantes como drenos verticais para a aceleração de recalques por adensamento também será abordada.

Francisco Chagas da Silva Filho

Palestra: Mecânica dos Solos Não Saturados: Aplicação a Problemas de Engenharia Geotécnica
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Francisco Chagas da Silva Filho é Engenheiro Civil pela Universidade de Fortaleza, com Mestrado em Geotecnia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1991), Doutorado em Geotecnia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998), Pós-Doutorado em Geotecnia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Ceará (UFC), orientador de mestrado e de doutorado, professor de graduação em Engenharia Civil e de Mestrado em Geotecnia. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Mecânica dos Solos, atuando, principalmente, nos seguintes temas: barragens, solos não saturados, modelagem constitutiva do comportamento mecânico de solos e resíduos e instrumentação de obras geotécnicas. Foi presidente da Comissão Técnica de Solos Não Saturados da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos – ABMS (2011 – 2015).

Resumo do Curso

A Mecânica dos Solos apresentou os primeiros conceitos considerando o solo apenas na condição saturada, quando a água preenche todos os vazios do solo e se encontra sob compressão ou quando o solo estava completamente seco. No entanto, existem várias partes do mundo em que essa condição nunca é atingida ou quando ocorrem variações significativas de umidade tornando o solo não saturado, com a água coexistindo com o ar e que na maioria dos casos se encontra sob tração. Esse minicurso apresenta a solução de diversos problemas considerando a condição não saturada. Problemas de fundações (capacidade de carga e recalques) em perfis de solos não saturados, estabilidade de taludes não saturados com a estabilidade garantida pela sucção. Problemas de empuxo de terras, onde a distribuição das tensões é fortemente influenciada pela sucção, sendo que o dimensionamento mais realista das estruturas de contenção precisam considerar essa condição não saturada. Por fim, os problemas em solos especiais colapsíveis e expansivos. Serão utilizados softwares e planilhas eletrônicas para a solução desses problemas. O minicurso tem por objetivo ser aplicado a problemas de Engenharia Geotécnica e por essa razão os conceitos básicos de solos não saturados não serão abordados.

Thamer Yacoub

Palestra: 3D and 2D Slope Stability Analysis Short Course 
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Thamer Yacoub received his Ph.D. in 1999 in Civil Engineering at the University of Toronto, Canada. He is currently a professional engineer in Ontario, Canada. Dr. Yacoub’s areas of interest include: Rock Mechanics and Rock Engineering, Numerical Modeling, Slope Stability, Geotechnical Numerical Analysis (Boundary element, Finite element), Settlement Analysis, Groundwater Flows.

Resumo do Curso

The objective of this course is to provide a background on numerical modelling for slope stability analysis using various Rocscience software tools (Slide, RS2, RS3, Slide3). Get the most out of the Rocscience slope stability suite through a balanced mixture of lectures and hands-on computer analysis using practical examples collected over the years.

Module I: Overview of limit-equilibrium methods for slope stability analysis

Module II: Slope stability analysis (2D & 3D)
• Model building (Tips and Pitfalls)
• Material behavior models (anisotropic vs. isotropic material models)
• Interpretation of results

Module III: Slope stability analysis using the shear strength reduction method (2D & 3D)
• Application of FEM to slope stability analysis
• Shear Strength Reduction approach
• Deep seated slope failure

COURSE REQUIREMENTS:

Rocscience Inc. will provide the software suite to the course participants in advance. Each participant should bring to the course a laptop with the software suite installed.

Maria Claudia Barbosa

Palestra: Aplicação da Geotecnia Ambiental em Interação com o Ambiente 
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Maria Claudia Barbosa, DSc, Professora Associada COPPE-UFRJ. Possui graduação (1979) e mestrado (1982) em Engenharia Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994) com estágio na UWO (University of Western Ontario, Canadá). Ingressou na COPPE-UFRJ em 1995, tendo trabalhado de 1981 a 1989 em projetos geotécnicos de barragens hidrelétricas, irrigação, estabilização de taludes e obras de terra em estradas, plantas industriais e de mineração. Tem experiência na área de Engenharia Civil/Geotecnia, com ênfase em Geotecnia Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologias de disposição de resíduos (mineração, industriais, dragagem e urbanos), migração de contaminantes e gases em solos, investigação geoambiental, controle de poluição e remediação de solos contaminados, aproveitamento de resíduos em obras geotécnicas.

Resumo do Curso

O solo é parte do ambiente e interage continuamente com este, da atmosfera aos corpos hídricos superficiais e subterrâneos e à biota. Mesmo usado como material de construção em obras de terra não perde a capacidade natural de interagir, influenciando e sendo influenciado. A Geotecnia sempre lidou com as propriedades mecânicas e hidráulicas do solo, sendo amplamente reconhecido que estas dependem diretamente da composição e do arranjo estrutural. Qualquer mudança em um ou nos dois aspectos pode resultar em mudança destas propriedades. As propriedades físico-químicas, térmicas e elétricas dos solos são determinantes desses processos de interação e são ainda pouco conhecidas em Geotecnia, mas começaram a ser exploradas em aplicações de Geotecnia Ambiental.
A proposta do minicurso é focar em dois processos de interação solo-ambiente e suas implicações práticas para o projeto de obras de terra. O primeiro já é bastante conhecido, a relação entre Geotecnia e Hidrologia, mas vem sendo tratado de forma separada, ao invés de articulada, induzindo erros de avaliação do comportamento ao longo do tempo das obras projetadas. O segundo começou a ganhar interesse devido a duas frentes bastante distintas da Engenharia: a aplicação da Eletrocinética como processo de melhoramento de solos e de remediação de solos contaminados, e as obras de aterramento e de transmissão de energia elétrica. Trata-se da geração de um campo elétrico no solo, que é afetado pelas suas propriedades físico-químicas, hidráulicas, térmicas e elétricas, mas que também causa uma série de efeitos que alteram as características e propriedades do meio, alguns temporários e outros permanentes. Este é um assunto que ainda requer muita pesquisa, mas algumas tendências de comportamento já foram observadas.
O curso foi então dividido em duas partes:
Parte 1 – Manhã – Projeto Geotécnico e Hidrologia
Visão geral da condição hidrológica no Brasil; comportamento hidráulico do solo na condição não saturada; obras de disposição de resíduos em solo com e sem cobertura; comportamento hidrológico com o tempo e balanço hídrico; relevância para previsões do comportamento no futuro.
Parte 2 – Tarde – Geotecnia sob Campo Elétrico
Apresentação das principais propriedades físico-químicas, térmicas e elétricas dos solos; campo elétrico no solo, eletrocinética e fenômenos associados, projetos de geração e distribuição de energia elétrica e relação com o solo; fluxos acoplados; impactos sobre o solo e suas propriedades.

Leonardo de Bona Becker e Mauricio Ehrlich

Palestra: Muros e Taludes de Solos Reforçados: Projeto e construção
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Leonardo De Bona Becker possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999), mestrado em Engenharia Civil (Mecânica dos Solos) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001) e doutorado em Engenharia Civil (Mecânica dos Solos) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2006). recebeu o prêmio Icarahy da Silveira de melhor dissertação de mestrado do país. Foi oficial do Corpo de Engenheiros da Marinha do Brasil, tendo adquirido experiência em obras portuárias e de contenção de encostas. É Professor Associado da Escola Politécnica da UFRJ e chefe do Laboratório de Mecânica dos Solos desde 2007, ministrando disciplinas da área de Geotecnia. Tem experiência em projetos de estruturas de contenção e já publicou diversos artigos em congressos e revistas. Suas áreas de interesse são: estabilidade de taludes, estruturas de contenção, solos reforçados, análises numéricas, barragens de rejeitos e ensaios de laboratório.

Mauricio Ehrlich é Engenheiro Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (1974). Obteve os graus de mestrado (1978) e doutorado (1987), também na UFRJ. Pós-doutorado na Universidade de Berkeley, EUA (1990). É Professor Titular do Programa de Pós-Graduação em Engenharia (COPPE) e da Escola Politécnica (POLI) da UFRJ. Consultor em Engenharia Geotécnica, responsável pelo desenvolvimento de mais de 300 projetos para órgãos e empresas públicas e privadas, tais como Vale, Petrobras, Carioca Engenharia, Comlurb, GEORIO, Soter, Soloteste entre outras. Supervisor de 40 dissertações de mestrado e 22 de doutorado em pesquisas sobre os seguintes temas: solo reforçado; Sistemas de contenção; Encostas e; Geotecnia Ambiental. Autor de livros e capítulos de livros e assinou mais de duas centenas de artigos em revistas e conferências nacionais e internacionais. Pesquisador 1B do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e detentor da bolsa “Cientistas do Nosso Estado” da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). Participou do Conselho Consultivo da Engenharia Civil (CA-CE) do CNPq (2011-2013), e Trienal de Avaliação da CAPES, Ministério da Educação. Coordenador do Programa de Engenharia Civil da COPPE em dois mandatos (2001-2006). Participou de dois programas excelência do Ministério de Ciências e Tecnologia (PRONEX / MCT) e é um dos líderes do projeto de pesquisa “Instituto de Geotécnica para a reabilitação do sistema encosta-planície e riscos naturais” (INCT-REAGEO) do MCT / CNPq / FAPERJ. Presidente da IGS / Brasil (2006 a 2011). É o único profissional atuante no hemisfério sul detentor da Norman Medal (em 1995), a principal comenda conferida pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis (ASCE). Recebeu o Prêmio Terzaghi, principal prêmio da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS), em 2006, e Achievement Award da Sociedade Internacional de Geossintéticos (IGS), em 2012.

Resumo do Curso

Conceitos de solo reforçado e interação solo-reforço, os tipos de muro de solo reforçado com geossintéticos, as situações de projeto, as vantagens e desvantagens, algumas comparações com outras soluções e aspectos construtivos.

1 – Introdução: Obras de Contenção em Solos Reforçados
2 – Tipos de reforço
3 – Tipos de faceamento
4 – Elementos de dimensionamento:
a) Comportamento dos solos dos solos reforçados
b) Empuxo de terra
c) Estabilidade externa
d) Estabilidade interna:
i) Fatores de influência sobre a tensão nos reforços,
ii) Resistência de projeto do reforço geossintético
iii) Máxima tensão de tração atuante
iv) Posição da máxima tensão de tração
v) Influência de sobrecargas
vi) Resistência ao arrancamento
vii) Resistência da conexão dos reforços com a face
viii) Previsão de deformações
5 – Instrumentação e resultados de obras instrumentadas
6 – Aspectos construtivos:
a) Drenagem
b) Compactação

Murray Fredlund e Marina Naim Brock Trevizolli

Palestra: Hazard Assessment for 2D/3D Slope Stability Analysis Considering Atmospheric Conditions
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Murray Fredlund, Ph.D., is the founder of SoilVision Systems Ltd. and has spent much of his time over the past 20 years guiding the development of geotechnical software development at SoilVision Systems Ltd. He has been involved in a number of numerical modeling projects involving heap leach flow, heap leach stability, waste rock water balance and stability, tailings water balance, foundation analysis, and tailings consolidation. More recent software projects supervised have been the release of SVOFFICE™ and the new SVSLOPE® 2D/3D limit equilibrium slope stability software package. His work continues in the areas of i) unsaturated heap leach flow, ii) uranium and oil-sand large-strain tailings consolidation, and iii) applications of 2D/3D slope stability. He continues to be active in the presentation of short courses around the world as well as training on the use of geotechnical software. The software products of SoilVision Systems Ltd. apply cutting edge research to the geotechnical community and have pioneered the application of 3D analysis to main-stream. The SVOFFICE™ software is applied extensively in the mining community and is presently used in over 100 countries by consultants, universities, government agencies and multinational corporations.

Marina Naim Brock Trevizolli, M.Sc., is a Civil Engineer with an MSc in Geotechnical Engineering from the Federal University of Paraná. She specializes in projects related to slope stability and geotechnical numerical modeling. Her work as researcher in highway slopes safety management focused on probabilistic studies and geological and geotechnical monitoring for risk measurement. She also, participated in studies related to dam safety at the Itaipu Binacional Hydroelectric Power Plant. Currently a Geotechnical Engineer at Water Services and Technologies, working on geotechnical projects, she is also a Sales Engineer and trainer for Soilvision software in Brazil.

Resumo do Curso

Modern trends in slope stability analysis have emerged from the need to better evaluate problems subjected to complex geometries, soil-atmosphere boundary conditions and uncertainty associated with geotechnical parameters. This short-course focuses on examining the latest numerical techniques in analyzing the impact of atmospheric conditions to slope stability problems. The morning session will focus on methodologies for the construction of conceptual geometry models. Approaches for quickly extracting 2-D cross-sections or full 3-D numerical models will also be covered. More advanced approaches, such as the shear strength reduction technique, will be discussed and demonstrated. Different approaches will be discussed and presented for the analysis of groundwater considering unsaturated/saturated seepage, precipitation, infiltration and runoff. Both design precipitation events and long time series will be considered. The determination of critical slip surfaces in Limit Equilibrium analyses will be discussed, including the use of optimization techniques that allow the determination of shallow failure mechanisms often associated with severe precipitation events. The use of hundreds or thousands of 2D or 3D analysis in the Multi-Plane Analysis (MPA) method to analyze slope stability factors of safety over large land regions will be covered. Development of risk maps using the latest semi-automated techniques will be covered. The importance of combining risk-based analysis with traditional limit equilibrium methods of slope stability analysis will be presented.

Morning Session

  • Theory: Trends in theory & development of slope stability analysis: unsaturated soil-atmosphere modelling and probabilistic analyses
  • Tutorial: Conceptual model design and management of complex geometries
  • Tutorial: Modelling transient unsaturated ground water flow considering complex atmospheric conditions
  • Tutorial: Probabilistic modelling and sensitivity analysis


Afternoon Session

  • Theory: Trends in theory & development of slope stability analysis: advanced search methods for critical slip surfaces and the shear strength reduction technique
  • Training: Example of application of optimization technique to critical slip surface search
  • Training: Analysis of 2D/3D slopes using the Shear Strength Reduction (SSR) method
  • Application: Use of the MPA method for risk-based analysis over geographical areas

IMPORTANT COURSE REQUIREMENTS

  • Familiarity with standard slope stability approaches and theory is desirable.
  • Each participant must be equipped with a computer. SVOFFICE 5 trial software licenses will be provided for each participant, to be used during the short-course.

SVOFFICE 5 Minimum System Requirements

  • O.S.: Windows 7 or newer (64-bit)
  • Free Disk Space: 350MB
  • Graphics Card: 256MB VRAM (available display memory)
  • Video Display Resolution: 1024px x 768px
  • One available USB slot

SVOFFICE 5 Recommended System Requirements

  • O.S.: Windows 7 or newer (64-bit)
  • Free Disk Space: 2.0GB (Full install including electronic manuals, help files, and all example models)
  • Graphics Card: 2GB VRAM (available display memory) with full support for OpenGL 3.3
  • Video Display Resolution: 1920px x 1080px
  • One available USB slot

 João C. L. Martins e Lázaro Nardy de Magalhães

Palestra: Projeto de Contenções com Estacas Pranchas Metálicas
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

João C. L. Martins é de nacionalidade portuguesa e nasceu em Luxemburgo (Grão-Ducado de Luxemburgo) em 1970. É engenheiro civil, com ênfase em geotecnia e infraestruturas, pela Universidade de Liège, Bélgica (1996). Trabalhou durante três anos numa empresa luxemburguesa de controlo técnico de edifícios administrativos, antes de começar no departamento técnico da ArcelorMittal Sheet Piles (antigamente Arbed) em 1999. Desde então, cumulou diferentes postos no serviço técnico e marketing. Foi destacado durante três anos come engenheiro residente em New Jersey (Estados Unidos), onde contribui à promoção das estacas pranchas metálicas nos Estados Unidos e no México. Atualmente, é responsável pelo marketing do departamento de estacas-pranchas da ArcelorMittal em Luxemburgo. Tem mais de 15 anos de experiencia na área de cálculos de obras de contenção em estacas-pranchas.

Lázaro Nardy de Magalhães é engenheiro formado pela Universidade Federal de Santa Maria (2009) e faz mestrado em Engenharia Civil, habilitação em Engenharia Geotécnica, pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Universidade Politécnica da USP desde 2017. Ingressou na empresa ArceloMittal, em 2011, no segmento de fundações e contenções, onde especializou-se em cálculo de estruturas de contenção pela ArcelorMittal de Luxemburgo. Atualmente, é responsável pelo departamento técnico do Brasil da ArcelorMittal Projects Central & South América. Possui mais de 6 anos de experiência em cálculo de paredes de contenção e fundações com estacas pranchas e tubos metálicos de grandes diâmetros para obras como portos, quebra-mares, estacionamentos subterrâneos, barragens, etc.

Resumo do Curso

Ementa do curso:

Este curso destina-se a engenheiros civis que tenham noções básicas em geotecnia e vai enfocar nos cálculos de estruturas de contenção. Em primeiro lugar, começaremos com as teorias de base da mecânica de solos para determinar os parâmetros de cálculo para uma parede de contenção flexível. Seguem detalhes sobre os métodos de cálculo para o dimensionamento: método de Blum para estruturas simples em solos de boa qualidade e o método de interação solo-estrutura para estruturas mais complexas. Diferentes métodos para selecionar os coeficientes de segurança serão abordados. A segunda parte do curso será uma demonstração dos cálculos efetuados com os softwares AMRetain (cálculo geotécnico) e Durability (cálculo estrutural). Dois exercícios serão tratados em detalhe.

Programação:

08h 30 – 09h 00: Caracterização inicial
09h 00 – 10h 00: Aplicações
10h 00 – 10h 30: Instalação de Estacas Pranchas
10h 30 – 11h 00: Intervalo
11h 00 – 12h 30: Projeto Geotécnico
12h 30 – 14h 00: Intervalo para almoço
14h 00 – 15h 30: Projeto Estrutural
15h 30 – 16h 00: Intervalo
16h 00 – 17h 00: Exemplo de Cálculo 1 – Parede simples com um nível de ancoragem
17h 00 – 17h 30: Exemplo de Cálculo 2 – Paredes paralelas com tirantes horizontais
17h 30 – 18h 00: Encerramento

Eng. Diego Marchetti

Palestra: Flat Dilatometer and Seismic Dilatometer 
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Eng. Diego Marchetti worked in cooperation with Professor Silvano Marchetti since 2001 and developed the Seismic Dilatometer (SDMT) in 2004. Together they founded Studio Prof. Marchetti and started the world-wide distribution of the SDMT, which is now used in over 70 countries. He is coordinator of the production line of the equipment and responsible of the research and development team of the company. He delivered more than 50 technical trainings on the SDMT equipment. He was supervisor of SDMT tests in over 80 test sites world-wide, a dozen of which in nearshore/offshore investigations. He delivers presentations on the Seismic Dilatometer and its applications to geotechnical design in International Conferences or as a guest speaker in Universities and Research Institutes. He is author/co-author of over 30 publications.

Resumo do Curso

The last decades have seen a massive migration from laboratory testing to in situ testing. The reason is that in situ tests are fast, economical, reproducible, informative, provide continuous profiles, exhibit reduced scatter and cost much less than the sequence of drilling, sampling and testing. Particularly in sand, recovering undisturbed samples is very difficult and expensive. The Flat Dilatometer (DMT) and the Cone Penetrometer (CPT) are the two direct-push technologies that are commonly used for everyday site investigations. Laboratory tests remain fundamental for research and high-risk projects.

The aim of this workshop is to describe the Flat Dilatometer equipment (DMT), its working principle and test procedure. The interpretation steps will be shown starting from the field readings up to the interpreted geotechnical parameters. Comparisons of the results will be shown with other investigation tools in well documented research test sites. The Seismic Dilatometer (SDMT) will also be described. It is a seismic add-on module for measuring the shear wave velocity VS and also compression wave velocity. The presentation will illustrate the main applications for which this test is commonly performed, including:

* Settlement predictions (comparisons of DMT-predicted with measured settlements)
* Moduli before-after soil improvement
* Estimation of the liquefaction resistance CRR
* Slip surface detection in clayey slopes
* Combining the low-strain shear modulus G0 with the working strain modulus MDMT to estimate the G-Gamma decay curves
* Kh behind diaphragm walls from MDMT
* Moduli in roads subgrade
* P-y curves for laterally loaded piles
* FEM input parameters from DMT results (ex. Plaxis)

The workshop will also include the description of the most recent developments, including the Medusa DMT and the Seafloor DMT system for offshore investigations.

Tarcísio B. Celestino, D.Sc.,

Palestra: Túneis e Maciços Rochosos
Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Duração: 8 horas

Curriculum Vitae

Tarcísio B. Celestino, D.Sc., é graduado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1972), obteve mestrado (1978) e doutorado (1981) em Engenharia Civil pela University of California, Berkeley. Atualmente é Professor Doutor no Departamento de Geotecnia da Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo e Gerente de Engenharia Civil da Themag Engenharia, São Paulo. É Presidente da International Tunnelling and Underground Space Association (ITA) desde abril de 2016. Foi Vice-Presidente da ISRM – International Society for Rock Mechanics. Recebeu o Prêmio Manuel Rocha, da ABMS, em 2012. Foi Editor Associado do periódico Tunnelling and Underground Space Technology (2010-2015). Foi Professor convidado do Programa de Mestrado em Obras Subterrâneas do International Institute for Infrastructural, Hydraulic and Environmental Engineering (IHE), Delft, Holanda. Tem experiência em pesquisas relacionadas com estruturas de suporte de túneis, comportamento dependente do tempo de concreto projetado, rochas evaporíticas, modelagem numérica, processos de fraturamento de rochas e emissão acústica; e com projetos de obras subterrâneas e barragens. Tem atuado em projetos em vários países. Como exemplo, é atualmente membro da junta de consultores da Andra – Agence Nationale pour la Gestion des déchets Radioactifs –  especificamente para o projeto Cigéo, de estocagem subterrânea de rejeitos nucleares em Meuse/Haute-Marne, França.

Resumo do Curso

Obras de infraestrutura dependem cada vez mais do uso do espaço subterrâneo, não somente pela falta de espaço em superfície em decorrência do aumento da população, como pelas inúmeras vantagens. Entre as vantagens, podem ser citados traçados mais curtos e expressiva economia e confiabilidade operacional. Serão apresentados exemplos reais com números dos benefícios decorrentes de soluções subterrâneas. Ao mesmo tempo, maciços rochosos apresentam incertezas e grande variabilidade nas propriedades que condicionam o projeto de túneis. Serão também apresentadas as medidas necessárias para diminuir as incertezas e suas consequências: investigação geológica na fase preliminar, técnicas de projeto na fase de planejamento, e instrumentação na fase de obra. Serão apresentados exemplos de obras reais, problemas específicos e soluções. Tópicos abordados:

  1. Necessidade de obras subterrâneas de infraestrutura
  2. Características de maciços rochosos condicionantes de obras subterrâneas; incertezas e variabilidades
  3. Conceitos de projetos de túneis
  4. Projeto empírico de túneis em rochas: classificações geomecânicas
  5. Conceitos de projeto com métodos rigorosos
  6. Casos históricos

Carlos Henrique de A. C. Medeiros

Curriculum Vitae

Eng. Civil pela Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA) – Graduado em 1975, M.Sc. em Geotecnia, Escola de Engenharia de São Carlos / Universidade de São Paulo – USP. Conclusão: 1985 e Ph.D. in Geotechnical Engineering, University of Newcastle upon Tyne (Inglaterra) – Período: 1990 – 1994. Ex-Professor Titular das Disciplinas: Fundações e Obras de Terra, Barragens de Terra e Mecânica dos Solos e Tópicos Especiais de Geotecnia (Geotecnia Ambiental). UEFS – Universidade Estadual de Feira de Santana. Período: 1981 – 2013. Vice-Presidente da ABGE – Associação Brasileira de Geologia de Engenharia, Núcleo da Bahia.
Período 2010-2012. Presidente CBDB – Comitê Brasileiro de Barragens, eleito para o período: 2017 – 2020, Coordenador da CT-02: Comissão Técnica de Segurança de Barragens do CBDB – Comitê Brasileiro de Barragens, eleito para o período: 2014 – 2017, Representante do CBDB na Comissão Internacional do ICOLD/CODS – Commission on Dam Safety, eleito para o período: 2014 – 2017, Membro Conselheiro do CREA-BA, período 2004 – 2005. Representante Regional da Associação Brasileira de Geologia de Engenharia e Ambiental – ABGE (2016 – 2018).

Resumo do Curso

em breve

Realização

Apoio

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Prata

Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Estanho

Secretaria Executiva e Agência
de Turismo Oficial